Saiba como a obesidade pode colocar a gravidez em risco


A gestação é um momento único na vida e uma mulher. Esperar a chegada do bebê, preparar o enxoval e cuidar da saúde faz parte da rotina de toda mãe. Entretanto, cuidar do peso também é essencial. Isso porque quando há quadro de obesidade, o organismo fica suscetível à uma série de problemas. Por isso, a gestante com excesso de peso deve ser acompanhada, também, nutricionalmente, para que não haja consumo excessivo de calorias.

Doenças relacionadas à obesidade na gestação

Pesquisas mostram que gestantes obesas possuem até 40% de chances de ter problemas como pré-eclâmpsia. Além disso, o excesso de peso aumenta o risco de complicações na gravidez em até seis vezes. Veja como a obesidade pode colocar a gravidez em risco:

Trombose

A gravidez é, por si só, um fator de risco para o trombose, uma vez que, neste período, a mulher fica cinco vezes mais suscetível. O excesso de peso torna-se um fator ainda mais agravante para o desenvolvimento da patologia. Os tipos mais comuns de trombose na gestação são:

  1. trombose venosa profunda

  2. trombose hemorroidária

  3. trombose na placenta

  4. trombose no cordão umbilical

  5. trombose cerebral

Além do excesso de peso, outros elementos que podem contribuir ainda mais são a idade, histórico da patologia e gravidez gemelar. O tratamento deve ser realizado por meio de injeções coagulantes durante a gestação e seis meses após o parto.

Doenças hipertensivas

O excesso de peso também aumenta as chances do desenvolvimento de eclâmpsia e pré-eclâmpsia. Essa hipertensão arterial específica da gravidez ocorre devido à uma resposta imunológica da gestante, que provocam uma vasoconstrição nos vasos sanguíneos e, com isso, o aumento da pressão arterial. Quando a pré-eclâmpsia não é tratada, ela se desenvolve para a eclâmpsia. O tratamento é essencial já que a patologia, se não tratada é fatal.

Diabetes gestacional

O diabetes gestacional pode trazer sérias complicações para a saúde da mãe e do bebê, já que ela pode desencadear problemas sérios como a hipertensão e prejuízo aos rins. Caracterizado pelo aumento dos níveis de glicose no sangue durante a gravidez, o diabetes gestacional pode colocar em risco a saúde do bebê porque ele passa a receber altas doses de glicose pela placenta. Dessa maneira, o pâncreas do feto se sobrecarrega, uma vez que ele não consegue transformar toda glicose em energia. Como resultado, o açúcar em excesso no organismo do bebê, faz com que ele ganhe mais peso do que deveria. Além disso, há o risco de hipoglicemia na criança durante o parto, já que há uma queda brusca de glicose quando o cordão umbilical é cortado.

O abortamento também está entre os riscos. Dados mostram que a taxa de abortos recorrentes em mulheres obesas é mais alta. Outros problemas associados com a obesidade na gravidez são a gestação prolongada, a descontinuação do aleitamento materno, a realização de cesariana e a infecção puerperal. Além dos riscos de saúde, a obesidade pode provocar uma série de outros problemas, como o aumento do desconforto nos últimos meses, assim como a piora na respiração e nas dores nas articulações.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter. Ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em São Paulo!


#obesidade

© 2019 - Todos os direitos reservados

CRM - SP 138204