Síndrome do intestino irritável: diagnóstico e tratamento


Você sabe o que é a Síndrome do Intestino Irritável (SII) e quais são as suas manifestações e impacto no cotidiano de quem sofre com este distúrbio?

Conhece os tratamentos existentes para este problema e o que é necessário para fazer um diagnóstico preciso? Se ainda não, fique tranquilo: este artigo tem como objetivo explicar todos esses pontos para ajudar quem sofre com a síndrome. Acompanhe-nos e boa leitura!


O que é a Síndrome do Intestino Irritável?

Estima-se que cerca de 20% da população mundial seja portador da SII. De todo modo, esta é uma condição que ainda não foi totalmente desvendada. Embora possua efeitos visíveis (e bastante desagradáveis), ela não produz lesões ou alterações morfológicas significativas.


Quais são os sintomas?

O que nos permite diagnosticar a síndrome não é nenhuma alteração anatômica, como dissemos acima, mas os sintomas causados por ela.

Em geral, vale ficar atento a casos de diarreia, constipação, inchaço temporário da barriga, excesso de gases, além de observar dores frequentes (também na região da barriga) após as refeições.


Quais são as causas?

Acredita-se que a Síndrome do Intestino Irritável pode estar relacionada à ingestão de alguns tipos de alimentos, como chocolates, gorduras, feijões e álcool, mas a tese ainda é vaga e não há consenso entre especialistas.

Boa parte daqueles que são diagnosticados com a SII passaram por processos traumáticos, como perdas familiares, assaltos, divórcios ou mesmo problemas no ambiente de trabalho.

O estresse, assim como a depressão, podem provocar modificações bastante significativas no funcionamento do intestino.

Há ainda a possibilidade de que alterações hormonais, em especial nas mulheres (que são mais propensas à esta enfermidade) sejam uma das causas. O período pré-menstrual, por exemplo, poderia engatilhar as crises características da SII.


Diagnóstico

Por serem bastante comuns, de certa forma, os sintomas da SII podem ser sinais de outras enfermidades. Por isso, o diagnóstico é feito com base na frequência dos problemas apresentados pelo paciente, levando-se em consideração os fatores de risco (mulheres, estresse, problemas hormonais, depressão) e também o histórico clínico do indivíduo.

Em casos de histórico familiar para a doença, existe maior possibilidade de que os descendentes apresentem sintomas da SII. Esta enfermidade, vale dizer, é crônica: ora se manifesta de forma ativa, ora parece “adormecida”.


Quadros emergenciais

Ao perceber que algum comportamento do organismo sai dos parâmetros tradicionais, o indivíduo deve buscar auxílio médico. Todas as síndromes devem ser tratadas com seriedade, uma vez que possuem impacto direto na qualidade de vida e também na imunidade do organismo.

Os quadros emergenciais da SII podem envolver perda de peso intensa e involuntária, dores abdominais fortes, que ocorrem à noite ou por longos períodos de tempo, e até mesmo sangue nas fezes.


Qual é o tratamento da SII?

O objetivo do acompanhamento médico é permitir que o paciente consiga driblar os incômodos da Síndrome do Intestino Irritável, tendo mais tranquilidade no dia a dia.

É comum que o médico sugira alterações na dieta, como o abandono de bebidas gaseificadas, de massas e alimentos com glúten e de frituras. Pode haver a prescrição de medicamentos anticolinérgicos ou antiespasmódicos.

A utilização de antidepressivos, em doses pequenas ou mais significativas, também pode ocorrer. Apenas um médico qualificado pode dizer qual é o tratamento ideal para cada caso de Síndrome do Intestino Irritável.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto.

© 2019 - Todos os direitos reservados

CRM - SP 138204