Como funciona a cirurgia de retirada da pedra na vesícula



Quem tem ou já teve pedras na vesícula sabe o quanto esse problema é incômodo. A vesícula biliar é um pequeno órgão localizado na parte superior direita do abdômen, mais precisamente abaixo do fígado. Ela é uma espécie de bolsa em formato de pera, que tem a função de armazenar a bile, líquido que participa do processo digestivo.

Quando algumas substâncias, especialmente o colesterol, ficam acumulados na vesícula, cálculos podem se formar e dar início a um quadro de colelitíase, popularmente chamada de pedra na vesícula. Em determinados casos, essa condição clínica é assintomática, mas, de modo geral, pode provocar manifestações desagradáveis, como enjoos e dores abdominais intensas.

Para amenizar temporariamente o desconforto, podem ser receitados medicamentos antiespasmódicos e analgésicos, mas a cura definitiva só é possível a partir da realização de cirurgia para a retirada das pedras na vesícula. Confira as informações do texto e descubra como funciona a colecistectomia.


Afinal de contas, o que é colecistectomia?

A colecistectomia é um procedimento cirúrgico que consiste na retirada da vesícula biliar, a fim de tratar a coletitíase (cálculos biliares) e colecistite (inflamação na vesícula).

Embora a vesícula tenha um papel específico na digestão, ela não é vital. O organismo adapta-se muito bem pós-cirurgia e o próprio fígado se encarrega da bile. Eventualmente a pessoa pode ter gases, alterações no trânsito intestinal e fezes amolecidas após a retirada do órgão.


Por que devo retirar a vesícula?

Pessoas diagnosticadas com cálculos biliares devem recorrer à cirurgia de remoção da vesícula não apenas para aliviar os sintomas incômodos, como também, para evitar problemas futuros, a exemplo de pancreatite, colangite, icterícia e coledocolitíase.

A cirurgia de retirada da vesícula é um tratamento com resultados efetivos, diferentemente dos métodos não cirúrgicos, que apresentam uma taxa elevada de recorrência dos cálculos.

Como as pedras na vesícula não são expelidas pelo corpo naturalmente, elas devem ser retiradas cirurgicamente, juntamente com o órgão, para impedir problemas de saúde mais sérios.


Como a cirurgia é realizada?

Durante muito tempo, a cirurgia para tratar pedra na vesícula era aberta ( via convencional ), demorada e invasiva. Atualmente, com o avanço da tecnologia e desenvolvimento de novas técnicas médicas, a operação pode ser feita através de pequenas incisões no abdômen (via laparoscopia).

Isso gera cicatrizes mais discretas, traumas menores, tempo de internação mais curto e maior rapidez na recuperação. As chances de complicações, como infecções e hemorragias também são reduzidas.

Na cirurgia, que dura entre 1 e 2 horas, uma espécie de micro câmera mostra com precisão a parte interna do abdômen e permite a visualização da vesícula. Com isso, o cirurgião do aparelho digestivo pode fazer a remoção da vesícula rapidamente.


Quais cuidados adotar depois da cirurgia?

Após a cirurgia, alguns cuidados devem ser adotados para garantir a boa recuperação. São eles:

Alimentação leve e de fácil digestão, com o mínimo de gordura possível nas primeiras semanas;Respeitar o tempo de repouso orientado pelo médico;Retornar ao consultório do gastroenterologista na data marcada;Evitar a automedicação, mesmo em caso de dor. Só tome os remédios indicados pelo especialista;Fazer refeições fracionadas em pequenas porções;Consumir alimentos ricos em fibras, como frutas, legumes e verduras;Manter a região dos curativos bem limpa e seca.

Complicações não são comuns nesse tipo de cirurgia, mas caso o paciente apresente febre, vômitos, calafrios, falta de ar, sangramentos e dor intensa depois da operação, o médico deve ser imediatamente procurado.

Quer saber mais sobre colecistectomia? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto.

© 2019 - Todos os direitos reservados

CRM - SP 138204