By-pass gástrico x sleeve: qual a diferença entre as duas técnicas de cirurgia bariátrica?


By-pass gástrico e sleeve são duas das principais técnicas envolvidas na realização de cirurgias bariátricas na atualidade. É bastante comum que os pacientes fiquem em dúvida sobre qual desses procedimentos cirúrgicos escolher e a indecisão é plenamente compreensível, já que tanto o sleeve quanto o bypass têm as suas vantagens específicas.

Quer saber quais são as maiores diferenças entre essas duas técnicas de cirurgia bariátrica? Continue lendo o artigo tire as suas próprias conclusões.


O que é bypass gástrico e o que é sleeve?

O by-pass gástrico é um tipo de cirurgia bariátrica que consiste na diminuição do estômago e desvio intestinal. Como efeito da operação, ocorre a redução do apetite do paciente, que começa a ingerir menos calorias diárias. Normalmente essa operação proporciona uma perda média de peso entre 40 e 45% do peso inicial, entretanto, pode chegar a 70%.

Sleeve, por sua vez, é uma técnica que reduz o volume estomacal por meio de uma espécie de grampeamento que forma um tubo gástrico de aproximadamente 200 ml, cerca de 10% da capacidade de um estômago normal, o que possibilita uma perda de peso significativa.


As duas técnicas são seguras e eficientes?

Sim. Ambas as técnicas são seguras e eficientes a curto e longo prazo. Além de promoverem a perda de peso, elas contribuem para que o paciente conquiste mais saúde, bem-estar e qualidade de vida, desde que após a cirurgia, a pessoa adote hábitos que garantam o emagrecimento sustentável.


Quais as vantagens do bypass gástrico e do sleeve?

O bypass é um método cirúrgico completo, que engloba vários mecanismos de perda de peso. Ele é metabolicamente potente, altera os hormônios intestinais aumentando a saciedade e controlando o apetite e, ainda por cima, apresenta uma baixa possibilidade de recidiva de peso expressivo.  Para completar, pode ajudar no controle da diabetes , com remissão completa ou parcial.

Já a técnica sleeve,  que é uma cirurgia unicamente restritiva , o paciente nao irá apresentar a síndrome de dumping , mas sua indicaçao esta em queda no Brasil e no mundo , pois hoje os estudos controlados e randomizados evidenciam que o bypass é superior.


E as desvantagens?

O paciente que se submete ao bypass gástrico pode apresentar déficit na absorção de vitaminas e sais minerais, o que gera a necessidade de reposição diária desses nutrientes. Trata-se uma cirurgia mais complexa por causa do desvio intestinal.

Enquanto isso, principal desvantagem do sleeve é o fato dessa técnica apresentar maiores chances de recidiva de peso em comparação ao bypass. O percentual de perda de peso também costuma ser menor com essa técnica, o que não necessariamente é um ponto negativo para pacientes que necessitam emagrecer menos.


Ambas as técnicas são boas?

Com certeza! Elas se tornam ainda melhores quando bem indicadas e bem aplicadas. Fato é que a escolha deve ser feita com tranquilidade, sempre respeitando a orientação médica.

O cirurgião geralmente leva em conta o perfil e as necessidades de cada paciente, o que inclui a quantidade de peso a perder, existência de comorbidades, entre outros aspectos que podem determinar qual é a técnica ideal para cada caso.

Quer saber mais sobre essas duas técnicas de cirurgia bariátrica? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto.

© 2019 - Todos os direitos reservados

CRM - SP 138204